Bem vindo ao site Porto Notícias, Sábado, 19 de Agosto de 2017
Notícias
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporã
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo


Se você já precisou da Polícia Militar de Porto dos Gaúchos, como você avalia o atendimento que teve?
Bom
Ruim
Ótimo
Péssimo

 Brasil
     
30 de Maio, 2017 - 10:17
Dono da JBS afirma ter indicado mato-grossense para cargo no Ministério da Agricultura

O empresário Joesley Batista, sócio da holding que controla a JBS, afirmou em sua delação premiada ter articulado um esquema de corrupção no Ministério da Agricultura juntamente com o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB) e o seu operador, Lúcio Funaro. 


O objetivo era o de favorecer suas empresas e pagamento de propina aos dois. 


De acordo com reportagem do Valor Economico, Joesley afirmou ter intermediado, em 2013, a nomeação do mato-grossense Rodrigo Figueiredo (foto) para o cargo de secretário de Defesa Agropecuária do Ministério, departamento responsável pela sanidade agropecuária no país e onde são obtidas as licenças obrigatórias para que as empresas de alimentos atuem tanto no mercado, tanto interno quanto externo. 


Figueiredo era ligado a Toninho Andrade, ministro da Agricultura à época e, pelos relatos de Joesley, assinou vários “atos de ofício” que favoreciam a holding e ainda rendeu propinas no valor total de R$ 7 milhões a Funaro e Cunha. O mato-grossense ocupou cargos de destaque durante os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), quando chegou a ser ministro das Cidades, e de Dilma Rousseff (PT). 


O empresário conta que esse montante de propina foi especificamente pago pela holding em contrapartida pela edição de dois atos normativos pela Secretaria de Defesa do Ministério da Agricultura: um permitiu a regulamentação das exportações de despojos (partes de animais), caso que ficou polêmico na época e foi bastante criticado por pequenos e médios frigoríficos; e o outro revogou uma portaria ministerial que proibia o uso de um vermífugo de longa duração e assim reestabelecia o uso de vermífugos de prazo curto, “o que evitava dificuldades fitossanitárias na exportação de carnes”. 

Fonte: Redação Só Notícias
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Brasil
17/08/2017
16/08/2017
14/08/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Opiniões
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporâ
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo
Copyright © 2017 - Porto Notícias