Bem vindo ao site Porto Notícias, Sábado, 24 de Junho de 2017
Notícias
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporã
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo


Se você já precisou da Polícia Militar de Porto dos Gaúchos, como você avalia o atendimento que teve?
Bom
Ruim
Ótimo
Péssimo

 Mundo
     
25 de Abril, 2017 - 10:21
Número de mortos nos protestos na Venezuela sobem para 26, diz agência

Os protestos realizados na segunda-feira em diversas cidades da Venezuela deixaram mais dois mortos, segundo balanço divulgado pela agência de notícias Efe. O prefeito de Libertador, em Mérida, na Venezuela, o chavista Jorge Rodríguez, informou que o estudante Daniel Infante, baleado durante um protesto, morreu.


"Daniel Infante acaba de morrer, baleado. Ele era trabalhador e estudante da Universidade dos Andes", disse Rodríguez, em seu programa semanal de televisão, transmitido pela emissora estatal VTV. De acordo com o prefeito, o rapaz tinha 25 anos e foi atendido em um hospital nos Andes venezuelanos, mas não resistiu.


Mais cedo, o governador de Mérida, o também chavista Alexis Ramírez, afirmou que José Leonardo Sulbarán era mais uma vítima da violência e tinha morrido "com um ferimento no pescoço em razão de uma bala de um assassino da direita fascista". Ramírez relatou quatro feridos e disse que Infante estava em "estado crítico".


Com estes últimos casos, sobe para 26 o número de mortes que ocorreram em uma onda de protestos contra o governo nas últimas três semanas em todo o país. Apesar do número, a agência France-Presse ainda mantém em 24 o número de vítimas fatais nas manifestações.


Ao menos seis pessoas feridas na segunda-feira seguem internadas, segundo o Ministério Público venezuelano. Desde o início do clima de tensão e protestos no país, foram contabilizados mais de 100 feridos e ao menos 800 presos, conforme a ONG Fórum Penal Venezuelano.


As manifestações começaram após o Tribunal Supremo de Justiça (TSJ) assumir as funções do Legislativo no dia 1.º de abril. Mesmo com a reversão da medida, a oposição reforçou o pedido de deposição de Maduro e convocou a população a ir às ruas. O governo e a oposição se responsabilizaram mutuamente pelos incidentes de violência.


Maduro disse no domingo que deseja "eleições já". "Eleições, sim, quero eleições já. É o que eu digo, como chefe de Estado, como chefe de governo", disse o presidente em seu programa na emissora estatal do país. Segundo as pesquisas mais recentes, o mandatário conta com uma rejeição de cerca de 70%.


“Vamos continuar nas ruas até mudar o poder”, disse o deputado opositor Miguel Pizarro, ao anunciar uma nova marcha contra o governo prevista para esta terça-feira em Caracas. / EFE e AFP

 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Mundo
24/06/2017
13/06/2017
03/06/2017
31/05/2017
28/05/2017
27/05/2017
26/05/2017
23/05/2017
22/05/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Opiniões
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporâ
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo
Copyright © 2017 - Porto Notícias