Bem vindo ao site Porto Notícias, Terça-Feira, 27 de Junho de 2017
Notícias
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporã
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo


Se você já precisou da Polícia Militar de Porto dos Gaúchos, como você avalia o atendimento que teve?
Bom
Ruim
Ótimo
Péssimo

 Política
     
18 de Maio, 2017 - 14:29
Mesa Diretora estuda aplicar advertência a Jajah e Janaína Riva por discussão na tribuna

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa de Mato Grosso estuda aplicar advertência verbal nos deputados Jajah Neves (PSDB) e Janaína Riva (PMDB) por conta da acalorada discussão ocorrida na sessão vespertina de quarta-feira (18), em que trocaram ofensas e acusações.


O presidente da AL, Eduardo Botelho (PSB), e os demais deputados que formam a Mesa Diretora ainda não oficializaram a posição, mas a tendência é que optem pela punição regimental mais branda, que é apenas a advertência verbal.  


Janaina e Jajah transformaram o Plenário das Deliberações Renê Barbour em um verdadeiro ringue na noite de quarta-feira (17). Durante uma discussão acalorada – com direito a dedo na cara – sobre o esquema de interceptações telefônicas ilegais praticadas por um núcleo da Polícia Militar, os parlamentares teriam chegado às vias de fatos, caso não tivessem sido apartados pelos colegas.


“Vossa Excelência acabou de ouvir uma defesa de um parlamentar que o próprio secretário falou que usava uma calcinha rosa. Corrupção não é só surrupiar dinheiro, corrupção também é receber um dinheiro como a verba indenizatória e repassar esse recurso para o deputado que é detentor do mandato. Isso é corrupção também. Tem gente que é muito macho para vir aqui na tribuna falar, mas chega no Governo, faz um acertinho para a sua imprensa e aí fica igual um gatinho miando aceitando tudo o que vem. Deputado que pega dinheiro de Governo não tem moral nenhuma para vir aqui falar de corrupção” acusou Janaina, dirigindo a palavra à Jajah Neves.


“Eu vou solicitar os repasses do Governo para esse cidadão [Jajah Neves] que falou aqui agora de corrupção, e vou denunciar ao Ministério Público isso que falei das verbas indenizatórias. Quando eu subi aqui, eu não vim para agredir ninguém, eu subi para pedir solidariedade porque só eu estou na lista dos grampeados, basta você ler o documento ou será que você é analfabeto? Leia, estude e se prepare para ser deputado estadual, porque aqui é lugar de gente inteligente e não de gente desocupada que nem voto tem para estar aqui. Eu lhe respeitei até hoje, agora você segure as calças, porque eu vou no Ministério Público e vou mostrar para Mato Grosso quem é você”, acrescentou a deputada.


Ato contínuo, os dois partiram para cima um do outro e trocaram inúmeras ofensas. Os deputados que estavam presentes na sessão precisaram apartar a briga e, logo em seguida, Oscar Bezerra (PSB) - que presidia a sessão – encerrou a ordem do dia.


Momentos antes Janaina havia usado a tribuna para, mais uma vez, pedir o apoio dos colegas para a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigaria os “grampos” clandestinos do qual foi alvo. Visivelmente emocionada e com lágrimas nos olhos a deputada se disse “abandonada” pelo Parlamento.


“Eu queria dizer ao senhor deputado Oscar Bezerra, que me conhece desde menina, eu nunca passei humilhação tão grande em toda a minha vida. Aqui tem a foto da esposa do coronel Lesco, da ex-primeira dama Samira, do governador Pedro Taques, essas pessoas se utilizavam desse aparelho para ficar fazendo memes, repassando mensagens de whats app que feriram os meus filhos, que feriram os meus pais e que feriram a minha família como um todo”, disse.


“Eu peço desculpas pela minha emoção. A Assembléia não pode me deixar sozinha nessa situação. (...) Eu tenho vários documentos que mostram a amizade que o promotor Mauro Zaque tinha com o governador. Essa amizade acabou porque ele descobriu que o governador estava nos interceptando. ‘Nós’, senhor presidente, porque não sou só eu, só descobriu de mim, mas eu aposto a vida dos meus filhos que Vossas Excelências também estão grampeadas”, assegurou.


Em seguida, Jajah Neves acusou a deputada de estar “se vitimizando” e fazendo encenação ao chorar na tribuna. Para ele, Janaina estaria fazendo sensacionalismo e transformando o Parlamento, em suas palavras, num “teatro de quinta categoria”.


“Não podemos trazer conjecturas, trazer achismos e tratar como se fosse verdade. Não podemos aqui nos esconder atrás de uma imunidade parlamentar a qual eu questiono tanto. Não podemos tratar de sensacionalismo. Eu respeito os gêneros. Agora, aqui é uma Casa de Leis. Não estamos aqui exibindo seriado, aqui não é o Projac da Globo, aqui é o Parlamento de Mato Grosso. Não diria Globo, mas SBT, porque isso é novela mexicana”, ironizou Jajah Neves.


Após deixar a sessão, Jajah conversou com alguns jornalistas e disse que irá acionar a deputada na Justiça em razão das acusações que lhe foram feitas.


“Todo mundo tem uma história, um passado, eu tenho a minha e posso assegurar que não tenho histórico de corrupção. Ela [Janaina] sim, nasceu no berço da maracutaia, ganhou votos através de negociata, é filha de nós sabemos quem. Vou na Justiça provar que não sou ladrão e que essas acusações não tem nenhum fundamento”, pontuou.

Fonte: Olhar Direto
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Política
26/06/2017
22/06/2017
21/06/2017
17/06/2017
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 
Opiniões
Porto dos Gaúchos
Juara
Tabaporâ
Novo Horizonte
Regionais
Estaduais
Brasil
Mundo
Política
Executivo
Legislativo
Copyright © 2017 - Porto Notícias