Pedido de cassação é ‘jogo político’, diz deputado Xuxu eleito por Sorriso

O deputado estadual eleito Ederson Dal Molin (PSC), o “Xuxu”, disse em entrevista ao Só Notícias, que já apresentou sua defesa e provas ao Ministério Público Federal (MPF) contestando a denúncia de ter estado na garagem de uma secretaria da prefeitura de Sorriso pendido votos no dia 4 do mês passado.

“É um procedimento normal. Teve uma denúncia e já respondemos. Não há nada de consistente na alegação. Foi motivada por um cara ligado a um deputado que perdeu. Isso foi ‘joguinho político’. Eu estive no local antes da 7h, cumprimentei o pessoal, não fiz reunião, não distribui material de campanha. Ou seja, não cometi nada ilegal. Já fiz várias campanhas e não seria tolo suficiente para fazer isso”, explicou.

Dal Molin afirmou ainda que entrará com uma representação contra o denunciante. “O próprio denunciante diz que estive na secretaria antes das 7h. Na denúncia já existe contradição. Vamos entrar com uma representação por danos morais. As pessoas precisam ter responsabilidades e terão que arcar com as consequências”.

A representação na justiça eleitoral requerendo a cassação do registro de candidatura ou diploma do deputado foi ajuizada pelo promotor Márcio Florestan Berestinas, da comarca de Sorriso. “O fato foi comunicado ao Ministério Público Federal, onde foram colhidos depoimentos e vídeos que instruem a notícia de fato”.

No pedido, o MPF ressaltou que a lei eleitoral veda uso de bens e imóveis pertencentes a administração direta ou in direta da União, Estados, Distrito Federal ou municípios. “Assim, diante de todo exposto, o Ministério Público Federal requer o recebimento e o processamento da presente representação por conduta vedada, e a condenação do representado com a sanção de multa, assim como a cassação do registro ou diploma.

Xuxu Dal Molin foi eleito com 23.764 votos. Só em Sorriso, onde reside, fez 17.655.

 

 

Fonte :

Só Notícias/Cleber Romero

Deixe seu comentário: