Home Mundo WhatsApp começa a liberar reações por emojis nas conversas pelo app

WhatsApp começa a liberar reações por emojis nas conversas pelo app

3 min ler
0



O WhatsApp anunciou que liberou nesta semana as reações por emojis em mensagens. Para começar a usar a novidade é necessário fazer a atualização para a versão mais recente do aplicativo.

Segundo a empresa, a vantagem de utilizar o novo recurso é diminuir o número de mensagens enviadas em grupos. Por enquanto, são apenas seis opções de desenho, mas outros ainda devem ser incluídos na plataforma.

A novidade foi anunciada pelo CEO da Meta, Mark Zuckerberg, em seu perfil oficial no Facebook. Ele aproveitou para publicar quais são os desenhos liberados.

Além disso, agora também os usuários do aplicativo podem começar a enviar arquivos de até 2 GB. Atualmente o limite é de 100 MB. O aplicativo vai exibir um contador quando um arquivo for enviado ou baixado para indicar quanto tempo falta para que a transferência seja concluída.

A empresa anunciou em abril que será possível criar grupos com até 512 pessoas, mas só depois das eleições presidenciais deste ano. Em uma futura atualização permitirá fazer chamadas de voz com até 32 pessoas.

Como atualizar o app
Para os usuários de celulares com Android, sistema operacional do Google, entre no Google Play Store, faça uma busca por WhatsApp e, em seguida, clique no botão atualizar.

O passo a passo é semelhante para quem utiliza iPhone. Nesse caso, entre na App Store, busque por WhatsApp e depois clique no botão atualizar.

Vale lembrar que as novas funcionalidades estão sendo liberadas aos poucos no Brasil e alguns usuários podem ter que esperar mais uns dias para conseguir fazer a atualização.

 

R7

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também

Frigoríficos de MT são alvos de investigação por suposta compra de gado de forma ilegal

O Ministério Público Federal (MPF) abriu inquérito civil contra frigoríficos de Mato Gross…