Bebê morta pelos pais em Tabaporã teve dois dedos esmagados por maus tratos antes de morrer.

Antes de ser morta em Tabaporã, a menina Vitória Gabryella Dias Lacerda, de 6 meses, sofreu maus-tratos em casa e, em agosto de 2019, com menos de um mês de nascida, quase teve dois dedos do pé decepados. Equipe médica do hospital foi quem identificou o caso e acionou à Polícia Civil e o Conselho Tutelar. Após a prisão dos suspeitos, eles alegaram que a bebê morreu após tomar um medicamento errado.

Casal diz que não matou bebê em Tabaporã, e dão versão de que criança morreu após passar mal

A menina morava com os pais quando deu entrada no hospital municipal. Lá, a equipe médica constatou fratura em dois dedos do pé, que estavam esmagados.

Consta ainda que por pouco um dos dedos não foi amputado. Na época, o Conselho Tutelar informou que em entrevista com os pais, identificados como Raquel Araújo Dias, 25 e Tiago Silva Lacerda, 23, não souberam informar o que havia acontecido com a filha.

Eles foram presos em flagrante pela Polícia Civil. Fiança chegou a ser arbitrada, mas os suspeitos alegaram que não tinham condições financeiras, mas acabaram tendo a liberdade provisória garantida pela Justiça.

Presos pela morte

Fragmentos do corpo de Vitória foram encontrados na noite de quinta-feira (9), em um poço na zona rural da cidade. Mas, o encontro só foi possível após o casal ter sido preso pela Polícia Civil do Goiás.

Eles estavam morando em um assentamento em Jataí (GO), foram identificados e presos pelos policiais. Em depoimento, o pai da criança alegou que ela morreu após ter sido medicada e, em seguida, ocultou o corpo da filha no poço.

Diante dos fatos, eles foram presos em flagrante pela ocultação do cadáver e vão responder pelo crime de homicídio qualificado.

O caso

Os pais e a criança foram vistas pela última vez em 27 de dezembro, mas a investigação só começou após o Conselho Tutelar denunciar o fato à Polícia Civil na quarta-feira (8).

Testemunhas informaram que viram o casal saindo sem a criança e sem o carrinho de bebê, e mais tarde, pediram carona sem o filho. O fato causou suspeita nos populares.

A casa da família estava abandonada, mas alguns pertences do bebê foram encontrados jogados em um rio da cidade, levantando a suspeita de que ele tinha sido jogado no local.

 

 

Fonte:
Gazeta Digital/Yuri Ramires

Comentários

comentários

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para lhe atender
👋 Olá, como posso ajudar?