Consciência ambiental, todo dia é dia. Por Mirian Gehring

Desde muito cedo eu ouço as pessoas compararem um “humano relaxado” com “porco’’, e ai me pego a pensar:

Porco é um animal que não produz lixo e nem polui o meio ambiente, produz apenas o estrume que ainda pode ser transformado em adubo e até mesmo em gás que produz energia elétrica.

Então vamos as comparações:

Porco não tem barco com motor ou mesmo um barquinho simples

Porco não pesca, não acampa na margem do rio ou ilha

Porco não toma cerveja ou refrigerante,

Porco não assa carne nem usa carvão

Porco não compra gelo pra pôr a bebida

Porco não compra salgadinhos de pacotes plásticos para o piquenique

E por aí vai… resumindo: quem faz esses programas de final de semana são os “humanos”.

Então vamos comparar quem é o relaxado da história:

Humanos vão acampar ou pescar no final de semana na margem do rio ou na ilha, tem barco a motor ou outros meios.

Humanos levam cervejas, consomem as mesmas e jogam as latas ou garrafas na água ou nas margens do rio.

Humanos levam carvão pro churrasco e jogam os sacos vazios em qualquer lugar.

Humanos levas salgadinhos, mas não recolhem o pacotinho.

Humanos levam refrigerantes de garrafas pet ou latas que não recolhem.

Humanos levam gelo e descartam a embalagem em qualquer lugar. Obs: Essa mesma embalagem serviria para a coleta do lixo produzido.

Humanos depredam a natureza sem pensar no futuro dos seus filhos, netos e das futuras gerações.

Humanos (alguns) não conseguem andar 5 metros até uma lixeira para jogar seu lixo.

Humanos trocam a fralda do bebê no carro e jogam pela janela porque acham muito difícil levar um saco para colocar todo o lixo da viagem e descartar de maneira correta.

Então vamos começar a pensar mais, agir mais, mudar nossas atitudes e fazer nossa parte. As autoridades competentes não conseguem resolver tudo sozinhas, nós também somos responsáveis pelo lugar onde vivemos e criamos nossos filhos, o lugar onde desfrutamos de uma natureza exuberante portanto, depende de cada um de nós cuidar e preservar nosso habitat

Conclusão:

Humano (alguns) não é “porco”, é relaxado, sem noção e sem consciência mesmo.

 

Por Mirian Gehring

Deixe seu comentário: