MT bate novo recorde e registra 31 mortes por Covid-19 em 24h; região metropolitana lidera

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) confirmou 31 mortes por Covid-19 nas últimas 24 horas em Mato Grosso. É um novo recorde. Com isso, o Estado acumulou 476 óbitos pela doença até esta quinta-feira (25). Já são 12.601 casos confirmados da infecção. A região metropolitana de Cuiabá, que foi obrigada pela Justiça a decretar quarentena coletiva obrigatória, lidera o número de casos e de mortes.

Conforme o boletim informativo da SES-MT, que é divulgado diariamente pelo órgão, Cuiabá e Várzea Grande acumulam juntas quase metade das mortes (233) de todo o Estado. Já são 3.047 pessoas que testaram positivo para a doença nas duas cidades.

Em todo o Estado, há somente 29 leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s) dedicadas à Covid-19 disponíveis. A taxa de ocupação desses leitos é de 87,9%. Dos 12.601 casos confirmados da Covid-19 em Mato Grosso, 7.155 estão em isolamento domiciliar e 4.437 estão recuperados. Entre casos confirmados, suspeitos e descartados para a Covid-19, há 211 internações em UTI e 236 em enfermaria.

Dentre os 20 municípios com maior número de casos de Covid-19, estão Cuiabá (3.132), Rondonópolis (983), Várzea Grande (968), Sorriso (539), Primavera do Leste (501), Tangará da Serra (445), Lucas do Rio Verde (411), Sinop (333), Nova Mutum (314), Pontes e Lacerda (311), Confresa (287), Campo Verde (282), Cáceres (184), Barra do Garças (183), Campo Novo do Parecis (159), Querência (149), Alta Floresta (135), Nossa Senhora do Livramento (129), Matupá (122) e Jaciara (119).

Nas últimas 24 horas, surgiram 1.036 novas confirmações no Estado. A área técnica esclareceu que foram corrigidas seis ocorrências de duplicidade no sistema. Além disso, um caso anteriormente notificado em Mirassol D’Oeste foi reposicionado para Cáceres, município de residência do paciente.

Considerando o número total de casos em Mato Grosso, 50,5% dos diagnosticados são do sexo feminino e 49,5% masculino; além disso, 3.436 pacientes têm faixa-etária entre 31 a 40 anos. O documento ainda aponta que um total de 16.524 amostras já foram avaliadas pelo Laboratório Central do Estado (Lacen-MT) e que, atualmente, restam 1.062 amostras em análise laboratorial.

Fonte:
Olhar Direto

Comentários

comentários