Prefeito Silvano esclarece sobre implantação de aterro sanitário em Novo Horizonte do Norte

Mediante informação de que um grupo de moradores de Novo Horizonte do Norte (18-km de Porto dos Gaúchos), estão organizando um abaixo-assinado com coletas de assinaturas da população, com objetivo de pressionar autoridades políticas locais para impedirem a implantação de um aterro sanitário no município, o Porto Noticias foi buscar mais detalhes sobre a eminência da implantação do aterro.

Conforme levantado pela reportagem, o aterro será implantado por uma empresa privada, sem a participação do poder público, e existem parcelas da população que é contra, por acharam que o feito trará uma imagem ‘pejorativa’ a Novo Horizonte do Norte; “antigamente nossa cidade era conhecida como ‘sapecado’ e com esse aterro pode passar a se chamar cidade do ‘lixão’, disse um morador que prefere não se identificar.

Porém, quem defende a ideia da implantação do aterro sanitário, argumenta que o empreendimento trará benefícios para o município como por exemplo, geração de empregos, e que não trará nenhum dano maléfico as propriedades vizinhas de onde for implantado, e nem ao município, uma vez que o aterro deve seguir princípios da engenharia de confinar resíduos sólidos à menor área possível e reduzi-los ao menor volume possível, cobrindo-os com uma camada de terra na conclusão da jornada de trabalho ou em intervalos menores, se necessário.

A reportagem entrou em contato com prefeito do município, Silvano Pereira Neves, para saber mais detalhes sobre a implantação do referido aterro.

O prefeito explicou que a construção do aterro não terá um centavo de dinheiro público, e será implantado por um empresário que fará um investimento de cerca de R$ 3 milhões no município, gerando ainda pelo menos uma dezena de empregos direto.

“Como não temos recurso para fazer por conta própria o aterro que é obrigatório, então a iniciativa privada está tomando essa inciativa. Não só Novo Horizonte tem esse problema da falta de aterro, mas também Juara e Tabaporã, pois apenas Porto dos Gaúchos está levando o lixo para Primaverinha, mas o custo é alto e Novo Horizonte por exemplo não teria condições de bancar essa despesa sem cortar gastos de áreas essenciais como saúde e educação. Então a implantação desse aterro será uma forma de resolver o problema e ficarmos em dia com as legislações ambientais. E outra, esse aterro não terá lagoas de decantação para deposito de chorume, pois todo o chorume que for gerado nesse aterro será coletado e levado para tratamento na estação de tratamento da empresa Águas de Juara, que será a mesma que implantará o aterro em nosso município”, explicou o prefeito.

Com relação ao baixo assinado que corre na cidade, o prefeito frisou que não estão usando da verdade para fazer a pessoas assinarem. “Isso me deixa contrariado, pois estão falando que vai ser um local pra receber lixo dos outros municípios, e na verdade o que eu vai acontecer é um aterro sanitário dentro das normas ambientais como a legislação requer, e muita gente assina sem saber a verdade. Logico que virá resíduos de outros municípios da região, mas mediante pagamento de um valor por tonelada, que serão pagos a empresa, que dará a devida destinação final”, destaca o gestor de Novo Horizonte do Norte.

Uma audiência pública deverá ser realizada nos próximos dias em Novo Horizonte do Norte, com intuito de proporcionar a população saber mais detalhes e também poderem opinar sobre a implantação do aterro sanitário.

 

Fonte :

Porto Noticias

Deixe seu comentário: