Home Política Senadores de Mato Grosso já custaram R$ 689.248,88 em 2021; Fávaro foi o que mais gastou

Senadores de Mato Grosso já custaram R$ 689.248,88 em 2021; Fávaro foi o que mais gastou

4 min ler
0

Os três senadores que representam Mato Grosso em Brasília já gastaram um total de R$ 689.248,88 apenas no ano de 2021. Os gastos são referentes a hospedagem, passagens, combustíveis, etc. O senador Carlos Fávaro (PSD), eleito no ano passado, foi o que mais gastou entre os três, um total de R$ 330.367,18.

Os gastos são referentes às Cotas para Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), mas também há gastos que não estão inclusos nisso. Eles estão disponíveis no Portal da Transparência do Senado.

Com as CEAP o senador Carlos Fávaro gastou R$ 325.158,75. Os maiores gastos foram com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis (R$ 114.860,21) e aluguéis de imóveis para escritório político (R$ 79.227,72).

O parlamentar ainda gastou R$ 72.174,12 com passagens nacionais, sendo elas aéreas, aquáticas ou terrestres, R$ 35.559,69 com aquisição de material de consumo e R$ 7.797,01 com divulgação da atividade parlamentar. Os gastos não inclusos nas CEAP, como Correios, por exemplo, foram no valor de R$ 5.208,43.

O segundo que mais gastou em 2021 foi o senador Wellington Fagundes (PL). Com as CEAP ele gastou um total de R$ 172.039,27. Os maiores gastos foram com divulgação da atividade parlamentar (R$ 48.030,00) e com aluguéis de imóveis para escritório político (R$ 46.234,61).

Wellington também gastou R$ 41.743,12 com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis, R$ 32.030,99 com passagens nacionais (aéreas, aquáticas e terrestres) e R$ 4.000,55 com aquisição de material de consumo. Os gastos não inclusos nas CEAP foram de R$ 16.636,38.

Já o senador Jayme Campos (DEM) gastou um total de R$ 158.878,02 com as CEAP. Seus maiores gastos foram com divulgação da atividade parlamentar (R$ 50.500,00) e com locomoção, hospedagem, alimentação e combustíveis (R$ 49.526,50).

O senador ainda gastou R$ 47.958,49 com passagens nacionais (aéreas, aquáticas e terrestres), R$ 8.397,03 com aluguéis de imóveis para escritório político e R$ 1.525,00 com aquisição de material de consumo. Seus gastos não inclusos nas CEAP foram de R$ 11.328,03.
 

Olhar Direto

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Política

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

um × um =

Verifique também

Prefeitura de Porto dos Gaúchos vai implantar programa Porteira Adentro que visa beneficiar pequenos produtores

Pensando no pequeno produtor rural, que muitas vezes não tem condições de arcar com a manu…