Home Agronegócio Agronegócio: a revolução do consumo e as tendências emergentes em alimentação e estilo de vida

Agronegócio: a revolução do consumo e as tendências emergentes em alimentação e estilo de vida

6 min ler
0

Tendências emergentes como a alimentação sustentável, produtos orgânicos e a inovação tecnológica no campo estão remodelando o mercado e influenciando o comportamento dos consumidores. Para o CEO do Grupo, VMX, Carlos César Floriano, “A revolução no agronegócio está transformando hábitos alimentares e estilos de vida ao redor do mundo”, explica.

A crescente conscientização sobre saúde e sustentabilidade tem levado consumidores a buscar produtos que sejam não apenas nutritivos, mas também, produzidos de maneira ecologicamente correta.

Este movimento está impactando diretamente o agronegócio, que precisa se adaptar para atender às novas demandas do mercado.

Os consumidores modernos estão mais exigentes e informados, valorizando alimentos que promovam bem-estar e que tenham um impacto positivo no meio ambiente.

Carlos César Florianoalimentação sustentável e orgânica

A preocupação com a sustentabilidade está no centro das mudanças no setor alimentício.

Alimentos orgânicos, livres de agrotóxicos e fertilizantes sintéticos, estão ganhando popularidade.

Segundo a Associação Brasileira de Produtores Orgânicos, o mercado de orgânicos no Brasil tem crescido a taxas de dois dígitos anualmente.

“Este crescimento reflete um aumento na demanda por produtos que são percebidos como mais saudáveis e seguros”, diz Carlos César Floriano.

A sustentabilidade não se limita apenas à produção orgânica. Práticas agrícolas regenerativas, que visam restaurar a saúde do solo e promover a biodiversidade, também estão se tornando mais comuns.

Essas práticas não apenas melhoram a qualidade dos alimentos, bem como, ajudam a combater as mudanças climáticas, sequestrando carbono no solo.

“A preferência por alimentos de origem local é outra tendência que está ganhando força”, segundo Carlos César Floriano.

Consumidores estão cada vez mais interessados em saber de onde vêm os seus alimentos e como eles são produzidos.

Isso tem incentivado a produção local e a venda direta do produtor ao consumidor, reduzindo a pegada de carbono associada ao transporte de alimentos e fortalecendo as economias regionais.

Inovação tecnológica e novos hábitos de consumo

A tecnologia está desempenhando um papel fundamental na transformação do agronegócio. Ferramentas como a agricultura de precisão, inteligência artificial e banco de dados estão revolucionando a maneira como os alimentos são produzidos e rastreados.

A agricultura de precisão, por exemplo, utiliza dados para otimizar o uso de insumos agrícolas, como água e fertilizantes, aumentando a eficiência e reduzindo o impacto ambiental.

O banco de dados, por outro lado, está sendo usado para garantir a rastreabilidade dos alimentos, proporcionando transparência em toda a cadeia de produção, permitindo que os consumidores tenham acesso a informações detalhadas sobre a origem e o processamento dos produtos que compram, aumentando a confiança e a lealdade à marca.

Para Carlos César Floriano, “A digitalização também está transformando o modo como os consumidores compram alimentos”, explica.

A pandemia de Covid-19 acelerou a adoção de e-commerce no setor alimentício, com um aumento significativo nas compras on-line de alimentos frescos e preparados.

Plataformas de entrega de alimentos e aplicativos de compra direta de produtores têm facilitado o acesso a produtos frescos e locais, ampliando o alcance dos pequenos agricultores.

Fonte: VMX Agro

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Agronegócio
Comentários estão fechados.

Verifique também

Vereadora Luciane Bündchen agradece parlamentares federais por recursos destinados a Porto dos Gaúchos

Em uso da tribuna na sessão na noite de segunda-feira, 17 de junho, a vereadora Luciane Bü…