Supostos “ciganos” são suspeitos de aplicar golpes em moradores de Novo Horizonte do Norte

Segundo informações repassadas ao Porto Noticias pela Polícia Civil de Porto dos Gaúchos, um grupo de estelionatários formado por supostos *ciganos usando quatro caminhonetes chegam principalmente nas residências que ficam na zona rural, oferecendo remédios naturais a base de raízes, e fazem ato de rezas, momento em que aproveitam para ludibriar as vítimas.

Conforme investigadores da Policia Civil que averiguam o caso, os golpistas fizeram vítimas na zona rural de Novo Horizonte do Norte (18-km de Porto dos Gaúchos)

“E nesse mesmo ato, uma vez recebidos na residência, eles fazem rezas, e tentam convencer as vítimas que os espíritos disseram que um ente querido da pessoa vai morrer, ou ira sofrer um acidente grave, ou será acometido por um séria doença, e cobram para rezar desfazendo esse mau.. Normalmente procuram casas de sitiantes humildes e sem muita instrução, para aplicarem o golpe. Em Novo Horizonte, enquanto um suspeito que conduzia uma Hilux ou S10 Branca, usando bombacha, o qual possui os dentes encapados com ouro, pediu para entrar no quarto para rezar e desfazer os “trabalhos do inferno”, sendo aceito pela moradora que estava em pânico, o outro suspeito aproveitando da situação furtou uma quantia em dinheiro que estava guardada na residência da vítima, e ainda usando o cartão sacaram outra parte em agência bancária”, relatou um investigador.

Segundo informação repassada por uma vítima aos investigadora da PC, um dos golpistas disse que é natural de Juína, já outro disse ser do sul do país, e que são de origem indígena, daí a habilidade em fazer rezas e “raizadas”

A suspeita é de que hajam outras vítimas na região, mas que ainda não procuraram a delegacia para registrar ocorrência. A Polícia Civil conta com a ajuda da população nas investigações para conseguir chegar até os suspeitos que são bons de oratória, e possuem forte poder de persuasão, usando a pressão psicológica para convencer suas vítimas.

*populações nômades que têm, em comum, a origem indiana e uma língua (o romani) originária do noroeste do subcontinente indiano.

 

Fonte :

Porto Noticias

Deixe seu comentário: