Home Porto dos Gaúchos Advogado da família de Silas, que atuou como assistente de acusação do MP considera branda pena imposta a Paulo Faruk

Advogado da família de Silas, que atuou como assistente de acusação do MP considera branda pena imposta a Paulo Faruk

2 min ler
0

O produtor rural Paulo Faruk de Moraes, de 66 anos, foi condenado em júri popular realizado na terça-feira, 06 de fevereiro, na comarca de Portos dos Gaúchos a 15 anos de reclusão, pelo assassinato do agrônomo Silas Henrique Palmieri Maia, a época com 33 anos.

O advogado Rogério Pereira, que atuou durante o julgamento como assistente de acusação da promotora Anízia Tojal Serra Dantas, disse que esperava pena maior. “Foi saudável a condenação, esperávamos isso, mas acredito que a pena pudesse ser maior em razão das circunstâncias dos fatos. Achei a pena baixa, fiz requerimento para aumentar, pedi que considerasse outras circunstâncias e o juiz não acatou. Também pedi a prisão do réu, mas o juiz também não acatou e decidiu que ele recorresse em liberdade”, concluiu.

O entendimento da justiça para que Paulo Faruk continue em Liberdade é baseado no fato de uma vez solto durante o processo, o réu fica solto durante o recurso. Como ele se manteve livre durante o decorrer do processo em razão de revogação de prisão preventiva, se mantém solto enquanto recorre da sentença de 15 anos importa no julgamento.

Paulo Faruk vai continuar em liberdade até que seja julgado o recurso.

Fonte: redação do Porto Noticias

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Porto dos Gaúchos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Polícia Civil resgata cachorros vítimas de maus-tratos no interior de Juara

Uma denúncia veiculada no sábado, 24 de fevereiro através de um vídeo nas redes sociais da…