Home Agronegócio Chamada pública entre Brasil e Alemanha seleciona projetos de bioeconomia e é destacada por Carlos César Floriano da VMX

Chamada pública entre Brasil e Alemanha seleciona projetos de bioeconomia e é destacada por Carlos César Floriano da VMX

6 min ler
0

A iniciativa apoiará o desenvolvimento de novas soluções tecnológicas, produtos, serviços e processos, baseados nos temas de ‘uso industrial da biomassa’ e de ‘plantas medicinais e aromáticas’, promovendo a geração de conhecimentos, tecnologia e inovação para ganhos econômicos, sociais e ambientais de ambos os países. Conforme informações de Carlos César Floriano, CEO do Grupo VMX, “Já está disponível o resultado da Chamada Pública Conjunta Brasil-Alemanha para projetos de bioeconomia”, explica.

“Foram selecionados quatro projetos dos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Goiás e Rio Grande do Sul”, diz Carlos César Floriano. Serão disponibilizados R$ 6,8 milhões pelo governo brasileiro e € 2 milhões pelo governo alemão para que as iniciativas elaborem soluções inovadoras para o desenvolvimento sustentável e o crescimento econômico do Brasil e da Alemanha.

A Chamada Pública materializa a cooperação entre esses dois países no tema da bioeconomia. Desta forma, se consolida uma parceria para o crescimento e a sustentabilidade da bioeconomia brasileira.

Um dos projetos selecionados é o MicroHop, de Santa Catarina, que será executado pela Fundação Educacional da Região de Joinville (FURJ). Segundo Carlos César Floriano, “Este projeto possui o principal objetivo de estudar o uso de extratos microencapsulados de lúpulo como aditivos alimentares para a produção sustentável de aves”, esclarece. O valor total deste projeto será de R$ 3.100.506,75.

Ao mesmo tempo, o projeto AcroAlliance será desenvolvido em Minas Gerais, pela Universidade Federal do Viçosa, com o propósito de contribuir com o desenvolvimento da cadeia de valor da macaúba, baseado no uso sustentável da biodiversidade local. Este projeto possui o valor total R$ 1.672.959,00.

Em Goiás, o projeto NatPlaninn realizará pesquisas e estudos com foco nas plantas nativas brasileiras como fonte de matéria-prima inovadora para uso agrícola sustentável e cosmético. Esse projeto visa utilizar plantas nativas, que servirão para o desenvolvimento agrícola sustentável e também o uso de fitocosméticos, que vai ajudar muito a crescer a bioeconomia no estado do Goiás, mas que também servirá para todo território brasileiro. O valor total destinado a este projeto é de R$ 1.495.910,00.

“Outro projeto selecionado pela chamada pública foi o BioPolyCol, do Rio Grande do Sul, apresentado pela Beplast Indústria e Comércio de Plásticos”, destaca Carlos César Floriano. A iniciativa tem o propósito de desenvolver biocorantes a partir de recursos renováveis para coloração industrial de biopolímeros. Foi destinado o valor total de R$ 1.311.485,00 para o projeto da BioPolyCol.

A Chamada Pública conjunta Brasil e Alemanha é resultado de trabalho cooperativo entre o governo brasileiro, por meio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) e Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP), e o governo alemão, representado pelo Ministério da Agricultura Alemão (BMEL), Ministério Federal da Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF) e pelas agências de pesquisa alemãs, Forschungszentrum Jüelich GmbH (FZJ) e Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe (FNR).

Assessoria

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Agronegócio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

11 − dois =

Verifique também

Prefeitura de Porto dos Gaúchos vai implantar programa Porteira Adentro que visa beneficiar pequenos produtores

Pensando no pequeno produtor rural, que muitas vezes não tem condições de arcar com a manu…