Líder da bancada de MT, Neri Geller lamenta saída de Moro e diz que “tudo tem limite”

O deputado federal Neri Geller (PP) lamentou o pedido de demissão de Sérgio Moro do cargo de Ministro da Justiça e Segurança Pública. Segundo líder da bancada de Mato Grosso no Congresso, a situação é preocupante devido às acusações de Moro de que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estaria interferindo politicamente nas investigações da Polícia Federal ao trocar o comando da instituição.

“Bolsonaro não consegue organizar o time dele e a economia está começando a rasgar, já temos uma crise de saúde pública, tudo tem limite”.

Após o anúncio de Moro, o dólar chegou a R$ 5,71 e a Ibovespa caiu 7 pontos. Os impactos na atividade econômica, em especial para o agronegócio preocupam a bancada ruralista. Segundo Neri, que é um dos interlocutores da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), nem mesmo com a boa vontade da base, o presidente está conseguindo se equilibrar.

“O agro está firme e consciente, votamos todas as matérias que Bolsonaro mandou, mas precisamos ter bom senso”. Com o dólar alto os agricultores podem sair prejudicados nessa época do ano quando estão comprando os insumos e se preparando para a próxima safra. Ainda lembrou que apesar da alta ajudar na hora de negociar bons preços para as sacas de soja e milho (principais commodities), o risco é não ter a quem vender se continuarem as indisposições com os chineses.

Questionado sobre as medidas que podem ser tomadas para conter as interferências de Bolsonaro na PF, Neri disse que Moro fez acusações sérias, mas que tudo deve ser avaliado com muita cautela.

Sobre a crise política e institucional que pode prejudicar o combate ao avanço da Covid-19, que já atingiu 407 mortes em 24h no país, o deputado alertou que “o Congresso está maduro para ajudar a atravessar a crise”.

Fonte:
RD News/Andhressa Barboza

Comentários

comentários

WeCreativez WhatsApp Support
Nossa equipe de suporte ao cliente está aqui para lhe atender
👋 Olá, como posso ajudar?