Home Polícia Monstro que matou mãe e três filhas em Sorriso já tinha passagem por latrocínio. O marido e pai das vítimas estava viajando

Monstro que matou mãe e três filhas em Sorriso já tinha passagem por latrocínio. O marido e pai das vítimas estava viajando

8 min ler
0

Gilberto Rodrigues dos Anjos, que confessou ser o autor da chacina de uma família em Sorriso, foi levado de helicóptero para a penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Leite Ferreira, conhecida como “Ferrugem”, em Sinop. Ele foi preso em flagrante na manhã de segunda-feira, 27 de novembro, e confessou que matou Cleci Calvi Cardoso, 46 anos, e suas três filhas Miliane (19), Manuela (13) e Melissa (10).

O pai das crianças estava trabalhando em outra cidade. Ele é caminhoneiro. Em áudio que circula nas redes sociais, ele demonstraria preocupação com a falta de notícia da família desde sexta-feira. O delegado Bruno França, disse que ele estaria em Marechal Rondon (Paraná) e iria pegar um voo, ontem à tarde, para voltar a Sorriso.

Detalhes do Crime

O perito criminal da Politec Sorriso, Gledson Emiliano, detalhou a perícia na residência onde as vítimas foram encontradas mortas, no bairro Florais da Mata. Foram mais de 6 horas de análises, a equipe de perícia concluiu a cena de crime com coleta de materiais que serão anexados ao inquérito policial dos crimes praticados pelo assassino confesso. “Primeiramente está bem claro que foi uma atrocidade. Quase todas foram vítimas de arma branca, infelizmente ainda tinha uma criança com sinais de esganadura. As demais com várias lesões por arma branca na cabeça, pescoço e uma com esgorjamento bem profundo”, explicou.

O perito também falou sobre algumas evidências encontradas nas vítimas e no local, como de abuso sexual e de móveis danificados. “Existe indícios disso (abuso sexual) só será confirmado com exame junto ao IML que será feito algo mais detalhado na região. Há indícios também que a pessoa que cometeu isso conseguiu entrar na casa através da janela. Houve luta corporal que tudo indica com a mãe das crianças, na cozinha. Temos indícios que indicam quebramento de móveis e marcas de sangue que mostram isso. Também a questão da faca que estava junto a mãe, está bem relacionada com as lesões que a gente encontrou nos corpos”.

“Tudo indica que ele tenha ido ao quarto. Tem sinais de marcas de contato na porta do quarto que indica que ele forçando, marcas compatíveis com as marcas de chinelos que encontramos junto ao piso. Está tudo relacionado. A lesão da criança mais nova o que a gente consegue constatar é esganadura, tem indícios que foi utilizado um dos travesseiros, tem marcas compatíveis com o mesmo decalve de chinelo na região do quarto e essa criança não tem lesão de arma branca. As duas filhas mais velhas e a mãe tem lesões de defesas compatíveis com defesa na mão, então na mão e braço tem bastante lesões de arma branca, que na nossa experiência nos relaciona essas lesões a defesa”, acrescentou.

As vitimas do crime praticado pelo monstro

Gledson confirma a versão que o crime pode ter sido cometido na última sexta-feira e a filha mais nova pode ter sido a última a ser morta. “O indicativo de 48 horas é uma estimativa, que pode ter um intervalo de um pouco para mais ou para menos. Não conseguimos mensurar por enquanto o lapso temporal de uma vítima para outra, mas tudo indica que a mãe foi a primeira vítima, as duas filhas mais velhas, a segunda e terceira vítima e a criança tem indicativo que ela foi a última vítima. Em uma troca de informação com o médico legista, ele conseguiu relacionar o lapso temporal para essa criança. Vamos fazer uma análise disso para ver se conseguimos afirmar no laudo”, disse.

O perito relata que também será analisado com o material coletado se há possibilidade de o assassino ter tido ajuda. “Não conseguimos achar um indício que vá confirmar a participação de outras pessoas, mas não é descartado. Precisa de uma análise mais minuciosa com as medidas que encontramos tanto da marca dos pés descalços e chinelos, fazer essa análise de compatibilidade com as vítimas e com a marca do chinelo para que a gente consiga fazer uma estimativa e verificar se elimina ou não a hipótese da segunda pessoa envolvida”, explicou.

Fonte: Redação com Só Noticias

Carregue mais postagens relacionados
Carregue mais por Porto Notícias
Carregue mais em Polícia

Um comentário

  1. grazy

    28 de novembro de 2023 no 22:11

    culpa de todos os politicos que fazem leis frouxas que permitem que assassinos e estupradores voltem a sociedade sem cumprir a prisao
    um homem desses com 2 mandatos de prisão agora acaba com 4 vidas
    a culpa e sua politico omisso que defende bandido, que dá brecha nas leis pra esses doentes estarem soltos e fazer mais vitimais
    precisamos urgentemente no brasil de leis serias e corretas
    precisamos de uma justiça que funcione
    as mulheres e crianças clamam por proteçao e justiça
    se levantem o legislativo,executivo e juduciario

    Responder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

Polícia Civil resgata cachorros vítimas de maus-tratos no interior de Juara

Uma denúncia veiculada no sábado, 24 de fevereiro através de um vídeo nas redes sociais da…