Homem que matou e queimou mulher em Tabaporã tinha relacionamento extraconjugal com ela

Em decorrência de investigação realizada por policiais civis de Tabaporã, no início da manhã de desta quinta-feira, 02 de julho/2020, uma ação conjunta de policiais civis de Juara e Tabaporã deu cumprimento a mandados de prisão preventiva e busca e apreensão domiciliar emitidos pelo juízo da Vara Única de Tabaporã contra o acusado de cometer o feminicídio conta Jaqueline dos Santos de 24 anos no último dia 19 de junho em Tabaporã.

O CRIME

O criminoso, Amilson Santos Pereira de 23 anos, contou a Polícia que o crime foi cometido depois de ter marcado encontro com a mulher, com quem mantinha uma relação extraconjugal.

Jaqueline foi levada para local ermo, e após certa conversa foi assassinada com um disparo de arma de fogo que lhe atingiu a cabeça. Em seguida, o assassino foi até um posto de combustíveis,  adquiriu certa quantidade de etanol, retornou ao local do fato e ateou fogo na vítima.

Segundo a investigação, os indícios encontrados denotam que possivelmente a vítima ainda estava viva quando o autor do homicídio ateou fogo nela. Além da arma de fogo utilizada no cometimento do crime, na manhã desta quinta-feira foram apreendidos tanto o celular, que o investigado possuía e se utilizava para contatar a vítima, como o que pertencia a vítima, o qual foi subtraído pelo feminicida quando do cometimento do crime.

Amilson foi preso em flagrante delito pelo cometimento do crime e por posse irregular de arma de fogo, assim como também a companheira dele, que é advogada militante em Tabaporã, porém ela foi liberada após pagamento de fiança.

Já o assassino foi encaminhado à cadeia pública de Porto dos Gaúchos, onde ficará à disposição da justiça.

Relacionada: Suspeito preso em Nova fronteira confessa assassinato de jovem de 24 anos em Tabaporã

Fonte:
Porto Noticias/Assessoria PJC

Comentários

comentários