[aigpl-gallery-slider id="5873" popup="false" dots="false" arrows="true" gallery_height="240"]

Vice governador Otaviano Pivetta confirma pré-candidatura na disputa pelo Senado

Após muitas especulações, o vice-governador Otaviano Pivetta (PDT) afirmou nesta terça-feira (14), que lançará seu nome à eleição suplementar do Senado, após cassação do mandato da juíza aposentada Selma Arruda (Podemos).

Anteriormente, apontado por analistas como um nome forte para assumir vaga de Selma, o vice-governador declarou que não estaria “pensando na possibilidade“ para entrar no pleito.

“Eu realmente tenho essa intenção de disputar. Estou determinado a construir minha candidatura. Obviamente, estou aguardando os fatos, aguardando a data da eleição, aguardando as definições que ainda não existem para depois me pronunciar definitivamente sobre a minha real posição”, disse o vice-governador em entrevista ao programa Resumo do Dia, exibido pela TV Brasil Oeste.

Otaviano Pivetta afirmou ter recebido apoio do governador Mauro Mendes (DEM) quando comunicou ao chefe do Executivo, em dezembro do ano passado, sobre a possibilidade de disputar na eleição.

De acordo com o pedetista, Mendes respeitou sua decisão, no entanto, eles devem marcar uma nova reunião para esta semana para discutir assuntos do governo e possivelmente sobre a eleição suplementar.

“Já comuniquei o Mauro antes do Natal. Ele ouviu respeitosamente minha decisão, porém não falamos mais sobre o assunto. Devo me reunir com Mauro ainda essa semana para tratar de assuntos do governo e sobre o Senado. Mas a minha intenção foi registrada logo na sequência da notícia de que teríamos uma nova eleição”, disse.

O vice-governador declarou que já conversou com 50 lideranças no Estado para possível aliança e na escolha dos seus suplentes, entre eles o ex-senador Cidinho Santos (PL) e o ex-deputado federal Adilton Sachetti (PRB). “Eu conversei com umas 50 lideranças, pessoas que eu tenho mais proximidade, nesse período, inclusive com o Cidinho e com Adilton Sachetti. Não tem nada decidido, não avançamos em nenhuma hipótese, as coisas estão ainda muito incipientes, muito no início”.

Pivetta não quis comentar sobre o pedido do governador Mauro Mendes juntamente com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) ao Supremo Tribunal Federal (STF) para que Carlos Fávaro assuma interinamente a vaga no Senado, sendo o terceiro mais bem votado nas eleições de 2018. “Eu não vou comentar isso porque é uma decisão do Mauro, que é meu companheiro, meu governador. Respeito o pedido dele, mas temos que esperar para ver o que vai acontecer”.

Mandato cassado

A permanência de Selma Arruda – cassada em dezembro pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por caixa 2 e abuso de poder econômico, no Senado, pode se estender por um prazo indefinido. Ainda não se sabe a data certa que ocorrerá uma nova eleição suplementar. Conforme o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) , a data provável será no dia 26 de abril. Enquanto isso, a senadora continua no cargo, recebendo salário de R$ 33,7 mil mensais, além de verba extras.

Fonte :

Hiper Noticias

Comments

comments