Padre é preso suspeito de estuprar menino em banheiro de shopping

Um padre foi preso em flagrante suspeito de estuprar um adolescente e tentar abusar de outro no banheiro de um shopping. O caso ocorreu na última segunda-feira, 9, no Guarujá, litoral de São Paulo.

Os meninos, de 14 e 13 anos, vendiam balas em frente ao Shopping La Plage, na Praia das Pitangueiras, quando foram abordados pelo padre Anderson Moraes Domingues, 43 anos, oferecendo lanches.

De acordo com o G1, um dos jovens suspeitou da atitude do padre e avisou um segurança do shopping.

O grupo passou a ser monitorado na praça de alimentação. Quando o padre e um dos garotos foram ao banheiro, os seguranças foram até o local e viram, pelo vão da porta, o religioso com a calça abaixada tentando estuprar o menino.

Os seguranças detiveram o padre, que atua na Paróquia Sagrado Coração de Jesus, no parque Ypê, na zona sul de São Paulo.

Em depoimento à polícia, os meninos afirmaram que o padre fez sexo oral no garoto de 14 anos.

O padre foi preso em flagrante por estupro e favorecimento da prostituição e encaminhado à cadeia anexa ao 1º DP da cidade. Nesta quarta-feira, 12, ele teve teve a prisão preventiva decretada após passar por audiência de custódia.

O que fazer em caso de estupro

É importante lembrar que o crime de estupro é qualquer conduta, com emprego de violência ou grave ameaça, que atente contra a dignidade e a liberdade sexual de alguém. O elemento mais importante para caracterizar esse crime é a ausência de consentimento da vítima. Portanto, forçar a vítima a praticar atos sexuais, mesmo que sem penetração, é estupro (ex: forçar sexo oral ou masturbação sem consentimento).

  • Cuide da sua saúde em primeiro lugar. Antes de se preocupar com as medidas legais é importante receber atendimento médico, se necessário. Existem centros especializados em saúde da mulher que costumam estar melhor preparados para os casos de violência sexual.
  • Chame a polícia ou vá até uma delegacia.
  • Será feito um boletim de ocorrência e você será encaminhada, em seguida, a um hospital para realizar exames e receber medicamentos para prevenir doenças sexualmente transmissíveis (como o HIV), além de receber a pílula do dia seguinte para evitar gravidez, caso já não tenha passado por atendimento médico.
  • O boletim de ocorrência logo após o crime é importante para que seja feito o exame de corpo de delito (realizado por um médico no Instituto Médico Legal — IML). Por essa mesma razão, não é recomendável que a vítima tome banho após o ocorrido, pois isso pode impedir a coleta de algumas provas importantes para a investigação e posteriormente para o processo criminal (ex: identificação da presença de sêmen o que pode auxiliar até na identificação do autor). Além disso, é importante guardar as roupas usadas no momento do crime para coleta de provas. O DNA do autor pode ser coletado destas peças de roupa, por exemplo.
  • Nos casos em que houve o uso de drogas como o “Boa Noite Cinderela” é importante que a vítima faça o Exame Toxicológico (através de exame de sangue e urina) em no máximo 5 dias após a ingestão. O ideal é fazê-lo o quanto antes possível.
Fonte :

Catraca Livre

Deixe seu comentário: