Sintep/MT realiza Ato Público com educadores de todo o estado nesta quarta-feira (19) na Capital

O Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT) realiza nesta quarta-feira (17.07), a partir das 14 horas, em frente ao Tribunal Regional do Trabalho (TRT) um grande ato com educadores de todo o estado. O protesto reafirma a revolta desses profissionais contra o desrespeito promovido pelo governador Mauro Mendes, quando dá o calote nos direitos salariais dos educadores.

Nesta quarta-feira (17), o manifesto contará com doação solidária de um quilo de alimento não perecível pelos participantes, e caminhada no Centro Político e Administrativo (CPA), para reafirmar a indignação daqueles que votaram no então candidato ao governo, Mauro Mendes, confiando nas promessas feitas e foram surpreendidos com o estelionato eleitoral.

Doação Solidária

A doação solidária se dará com 1 k de alimento não perecível ou ainda com contribuição financeira para a Campanha Alimente quem te Alimenta, com depósito em conta corrente no Banco do Brasil – Agência 4042-8, C/C 70.641-8 – CNPJ:15.007.842/0001-42.

Em greve há 51 dias, os educadores permanecem acampados na frente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) onde acompanham as sessões plenárias. O objetivo é que os deputados assumam o compromisso de trancar pauta, suspendendo todas as votações, enquanto o governador Mauro Mendes se recursar a negociar com a categoria, a proposta construída pelo legislativo para o fim do movimento paredista.

Durante toda a tarde de terça-feira (16) comissões de dirigentes sindicais, entre eles o presidente do Sindicato dos Trabalhadores no Ensino Público de Mato Grosso (Sintep-MT), Valdeir Pereira, visitaram os gabinetes dos deputados reforçando os encaminhamentos e tentando ampliar o apoio e mediação ao maior número possível de parlamentares. O documento elaborado pela ALMT, contou com apoio de 18 deputados, sendo de oposição ao governo, independentes e alguns da base governista, como é o caso da deputada Janaina Riva.

Do lado de fora, enquanto aguardam o posicionamento do executivo, os trabalhadores da educação, mesmo os que não integram a ocupação da ALMT, bombardeiam as redes sociais e whatssap dos deputados e deputada com mensagem de cobrança.

Os encaminhamentos obtiveram resultados com respostas. A deputada Janaína Riva  informou em uma das mensagens  que “a pauta já está trancada para votar os vetos. Meu posicionamento continua o mesmo, estou em defesa de vocês mas como já disse anteriormente, a decisão final é do Poder Executivo”, escreveu.

O deputado João Batista, ex-sindicalista, se manifestou em um áudio, respondendo a todos e todas que enviaram mensagens dizendo que sua posição favorável ao veto não seria diferente e que, até mesmo muitos parlamentares da base aliada, estavam apoiando os educadores fazendo o trancamento da pauta.

Fonte :

Redação

Deixe seu comentário: